LIVROS

LIVROS
CLIQUE SOBRE UMA DAS IMAGENS ACIMA PARA ADQUIRIR O DICIONÁRIO DIRETAMENTE DA EDITORA. AVALIAÇÃO GOOGLE BOOKS: *****

sábado, 21 de julho de 2012

II – NAS VEREDAS DA CRIAÇÃO: a catarata criativa de Mozart.


Mozart (1756-1791) compunha com uma facilidade assustadora; carregava suas incontáveis fórmulas prontas na cabeça, e para qualquer tema que imaginasse criava rapidamente uma partitura impecável, sem rabiscos ou correções. A habilidade de Mozart causou a conhecida inveja de Salieri, seu professor, e mesmo Beethoven (1770-1827), cujo pai queria, como Leopold Mozart, fazer do filho máquina de fazer dinheiro, exibindo o virtuosismo desmedido do pequeno prodígio.
Beethoven, ao contrário de Mozart, compunha mais lentamente, demorava muito pensando, rabiscando e riscando. Ora, veja: dois dos grandes gênios da humanidade com métodos tão diferentes! Mozart, com seus múltiplos raciocínios semiprontos, laborados de forma genial e prodigiosa, chegou a escrever três sinfonias completas em apenas um verão.  Do outro lado Beethoven, de labuta calma e elaborada. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.